<Novembro 2006>
S
T
Q
Q
S
S
D
             
30      

Toca Da Montanha


Relacionado a viagens e expedições pelo mundo a fora,
seja de motocicleta, de carro,
de bicicleta ou a pé.


Projeto Nazca - Relatos

 

Introdução
Topo


16.11.06

\ \ Décimo Sexto Dia

Levantamos cedo, como de costume, saimos atrás de um café da manha, mas nem paderia nao estava aberta as 7 da manha. Por sorte achamos uma tienda onde comemos algumas empanadas de carne com coca-cola. Ah, experimentei um refrigerante chamado Inca-Cola, 100% nacional, mas tem gosto de desinfetante e cheiro de chiclete.
Partimos com destino a NAZCA, toda viagem pela costa maritima. Curvas de dar enjoo ate em astronauta, extremamente proximo ao mar mas numa altura de precipicio. Muitas das curvas nao tinham guardrail. Sobe e desce, sobe e desce ate encontrar umas retas onde se podia alcancar velocidade de percurso. Num momento estavamos num deserto a beira-mar, noutro passavamos por povoados sem recursos. As plantacoes eram feitas na areia do mar, nem agronomo nao entenderia como… Tuneis cavados na rocha, aprentemente a machadinhas, sem iluminacao, mas a estrada era boa, a paisagem, melhor ainda. De vez em quando encontravamos funcionarios varrendo o asfalto, no meio do nada, acho que um caminhao deixava os funcionarios em determinados lugares e ao cair da noite ia busca-los. Em determinado momento o asfalto estava totalente tomado por dunas de areia.
Ultrapassamos muitos caminhoes pelo caminho.
Paramos numa cidadezinha, da qual nao me lembro o nome agora, e comemos um bom almoco, milagre! Um alemao puxou papo conosco, estava dirigindo um onibus da mesma procedencia, cheio de turistas. Disse que tinha uma prima em Indaiatuba, mais uma vez fiquei surpreso com o pequeno tamanho do mundo, ela trabalha numa ceramica por la.
Apos o almoco, mesmo com vontade de dormir, seguimos viagem, pegamos boas retas e o trajeto rendeu. As 16:30 estavamos em Nazca, o destino da viagem! Nem dava para acreditar. Fomos direto ao aeroporto e de surpresa conseguimos um voo de ultima hora para ver as Linhas de Nazca. Fui na frente do aviao Cezna, Dario foi atrás com uma chinesa que so falava chines e ingles. Nao da para descrever as limhas, so vendo para crerr, linhas milenares com precisoes atuais que so podem ser notadas do alto. Isso da margens a cogitação das razões pelas quais foram feitas e dos efeitos que puderam causar.
No final do passeio o piloto perguntou se poderia fazer algumas manobras, a chinesa topou, eu topei, mas o Dario amarelou. Disse ele que estava com enjoo… he, he, he… mas ta valendo.
Apos a inesquecivel aventura, seguimos para a cidade de Nazca, para um hotel razoavel e barato. Saimos para comer outra hanburguesa com gaseosa e ca estou eu escrevendo estas historias.
Hoje ganhamos dois dias que estavam perdidos, pois fizemos um passeio que estava previsto para amanha e sacrificamos um dia de descanso.
Gostaria de agradecer novamente aos amigos que nos escrevem, a vontade é de responder para cada um, mas o tempo curto, e eu to cagando e andando para vcs tambem… he, he, he… brincadeira.
Veremos o que nos espera amanha.

Aberto a machadadas

O que o cara nao faz por uma boa tomada...

Da para ver o beija-flor?

Na verdade ta todo mundo de estomago embrulhado.

14 comentários

Em 27.11.06, às 21:17:14, junior disse :
???